Artigos

2013

Serviço Social crítico: da modernidade à contemporaneidade

O Século XXI e o desafio da contemporaneidade, implicam para o Serviço Social diferentes horizontes teóricos e diferentes abordagens de prática, no enfrentamento da «questão social» e na promoção de conceções de mudança social. Com o objetivo de entender o imanente e o explícito no questionamento dos fundamentos normativos e dos fundamentos que sustentam a crítica no Serviço Social, e ainda de localizar no amplo debate da Teoria Social Contemporânea as influências dos pensadores, da Teoria Social clássica, da Escola de Frankfurt e mais recentemente pelas teorias pós estruturalistas, as reflexões do presente artigo abarcam do contexto de surgimento das teorias críticas ao Serviço Social crítico contemporâneo, seus princípios e fundamentos e por fim a teoria crítica pós-moderna na sua dimensão ontológica, epistemológica e metodológica.

Belchior Rocha, H.; Marques Ferreira, P.; Silva, T. P. & Braz Ramalho, V. (2013). ‘Serviço Social crítico: da modernidade à contemporaneidade’ in Alternativas. Cuadernos de trabajo social. Doi: 10. 14198/ALTERN2013.20.05.

2012

Imigrantes sem-abrigo em Portugal

Esta comunicação é baseada num estudo sobre a realidade dos imigrantes sem-abrigo em Portugal, financiada pelo Governo Português no âmbito do Ano Europeu de Luta Contra a Pobreza e Exclusão, através do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI, IP). Um estudo realizado pelo Centro de Estudos de Serviço Social e Sociologia da Universidade Católica de Lisboa (CESSS-UCP). O objectivo deste estudo é compreender o fenómeno de imigrantes sem-abrigo em Portugal, identificando os seus principais padrões, desenhando o perfil dos imigrantes sem-abrigo em Portugal e abordando as políticas públicas e o papel da sociedade civil, em resposta ao fenómeno. Esta pesquisa analisa, numa perspectiva científica, os factores sociais que ajudam a compreender as razões pelas quais os imigrantes podem ficar na condição de pessoa sem-abrigo na sociedade Portuguesa.
Esta pesquisa mostra dois resultados importantes: 1) o perfil dos imigrantes sem-abrigo, existente a nível nacional, de acordo com algumas variáveis, como nacionalidade, sexo, idade, e outros, 2) as análises qualitativas mostram dois ideais tipo de percurso de vida – os ‘imigrantes sem-abrigo’ e os ‘sem-abrigo de imigrantes‘. Estes distintos perfis precisam de diferentes políticas públicas.

Publicação em Actas do VII Congresso Português de Sociologia ‘ Sociedade, Crise e Reconfigurações’ da Associação Portuguesa de Sociologia do paper ‘Imigrantes sem-abrigo em Portugal’.

2011

Desafiliação social: ambiguidades e multi-realidades na Contemporaneidade

O presente artigo aborda as multirealidades do conceito de desafiliação social, encarado como processo extremo de exclusão social no seio das ambiguidades presentes nas sociedades contemporâneas. Tem por objectivo ser um contributo para que os estudantes e profissionais de Serviço Social possam reflectir sobre o fen6meno das desigualdades sociais produzidas pelo processo de globalização, sobretudo, no que diz respeito aos fen6menos da pobreza e da exclusão social. Fenómenos que colocam desafios ao Serviço Social, na tripla perspectiva da sua actuação: interventiva, politica e cientifica, de forma a que, como ciência social aplicada, a disciplina possa melhor contribuir na resolução destes graves problemas sociais e na promoção de sociedades inclusivas e solidarias.

‘Desafiliação social: ambiguidades e multi-realidades na Contemporaneidade’ publicado no número 37 da Revista Intervenção Social, Novembro 2011. ISSS-U. Lusíada: Lisboa, Portugal.